A primeira aventura do ano: Guimarães

Em Janeiro decidimos voltar à cidade berço, onde já não íamos desde Maio de 2017.

Para quem não conhece, Guimarães (antiga Vimaranes) é uma cidade no distrito de Braga, na região do Norte do país. É considerada a cidade berço devido a ter sido lá fundado o Condado Portucalense no processo de reconquista da península Ibérica pelos cristãos e também onde se deu a Batalha de São Mamede, que foi sem dúvida um marco importantíssimo na história de Portugal. Há quem diga também que foi onde nasceu D. Afonso Henriques (primeiro rei de Portugal) mas isso… nunca iremos saber. É uma cidade carregada de história e que recomendamos vivamente visitarem.

Dia 1


Trovador

Chegamos a Guimarães pelas 13h45 e encontramos o Trovador. Situa-se na baixa de Guimarães, no Largo do Trovador. A equipa foi muito prestável, explicaram-nos que era um bar de tapas (petiscos) e que havia várias formas de combinar os pratos. Fomos pedindo. Provamos os queijos, presunto, alheira com grelos, polvo com molho verde e chouriça assada (que veio na travessa de barro ainda com as chamas acesas). Acompanhamos com o vinho Conde de Monsul tinto 2017. Estava tudo divinal! Ainda nos foi oferecido um copo de aguardente no final.


De seguida fomos conhecer o sítio onde iríamos ficar alojados.

Localizado a 10 minutos de autocarro do centro de Guimarães, o Hotel Vila foi a primeira de grandes descobertas deste ano. Tem paragens à porta (peçam para sair na paragem da Vila Marita), onde podem apanhar camioneta Arriva/Transdev para a central de camionagem (Guimarães Shopping) ou até autocarro Tug para a baixa de Guimarães (Largo do Toural) por apenas 1,80€. De madrugada, não descobrimos transporte mas, o táxi desde a baixa de Guimarães onde se encontram todos os bares até ao Hotel ficou apenas 6€. O quarto tinha varanda e wc, estava tudo muito asseado. A equipa foi profissional e muito simpática. O pequeno-almoço é continental e buffet, tendo como destaque os croissants que nota-se que são frescos e são muito saborosos.

Alojados mas ainda sem fome para jantar, decidimos ir à Praça de Santiago.


Praça de Santiago

Escolhemos o Cinecitta, um bar inaugurado em 1996, onde bebemos um gin na esplanada.


Cinecitta

Rolhas e Rótulos

Quando a fome começou a apertar, decidimos ir ao Rolhas & Rótulos. É um bar de tapas que fica mesmo ao lado da Praça de Santiago, no Largo da Oliveira. Pedimos pimentos padrão, revueltos (um prato típico espanhol que descobrimos quando fomos a Sevilha em Agosto de 2018 – uma combinação de ovos mexidos com vários ingredientes) e acompanhamos com duas cervejas artesanais La Trappe, uma Dubbel e uma Quadrupel.



Depois do jantar, demos a nossa caminhada noturna pelas ruas de Guimarães.

Passámos por vários bares mas, desta vez, foi apenas um que nos captou a devida atenção.


In’fusões

Ao passarmos pela Rua Rainha D. Maria II na porta nº 172 (virada para o Largo da Oliveira), ouvimos músicas dos anos 80 e 90, e entramos no In’fusões Bar onde tivemos uma noite repleta de clássicos e música alternativa. Desde Oasis, Red Hot Chili Peppers e Nirvana a Metallica, System Of A Down e Slipknot. É, sem dúvida, um bar onde iremos regressar numa próxima visita a Guimarães.


Dia 2

Depois do pequeno-almoço buffet no Hotel Vila, passeamos novamente pelas ruas do Centro Histórico.


Meat

Escolhemos o Meat Smokehouse, na Alameda de São Dâmaso. Quem sempre sonhou em experimentar um típico churrasco americano? Pois bem, agora não precisam de ir aos USA, podem ir a Guimarães e têm esta maravilhosa experiência. As carnes são cozinhadas lentamente e têm um ligeiro sabor a fumado que as tornam deliciosas! Nós pedimos, como entrada, queijo de cabra gratinado com mel e asas de frango. Pulled pork como prato principal (veio acompanhado com coleslaw e batatas fritas) e para sobremesa, tarte de lima e Oreo.


Após uma subida à Rua Conde D. Henrique, onde se situa o Castelo de Guimarães (que visitamos em 2017), decidimos visitar o Paço dos Duques de Bragança. O preço da entrada normal é 5€ mas quisemos ver também a Exposição “Monges e Guerreiros. Ordens Militares na Península Ibérica. Séculos XII-XV” (+4€), situada dentro do Paço. Devido à grande procura, esta exposição foi alargada até ao dia 12 de Maio de 2019, por isso ainda a podem visitar! (Se pretenderem podem comprar apenas o bilhete para a exposição)

Aproximava-se a hora de regressar ao Porto mas ainda tivemos tempo de voltar ao Largo da Oliveira para uma Super Bock 1927 no Coconuts , uma sangria e um gin no ZeroGraus.

E como gostamos tanto do Trovador, voltamos lá para uma despedida em grande!


Trovador

Desta vez pedimos pataniscas, punheta de bacalhau, mini bifanas, salpicão e rojões. Acompanhamos com a Portal Oak, uma cerveja artesanal portuguesa (da marca Letra) envelhecida em casco de vinho do Porto.



Esperamos ainda voltar a Guimarães este ano, é sem dúvida uma das nossas cidades preferidas!


Não percam a próxima aventura, porque nós também não!

This entry was posted in Português. Bookmark the permalink.

Comments are closed.